1. Na intensa massa urbana, destaque para o Alto de Santana, bairro mais verticalizado e dos mais nobres da Zona Norte da cidade. Aos pés da Serra da Cantareira, o Horto Florestal. Parque mais famoso do norte paulistano, abriga o Palácio do Horto Florestal, a residência oficial de verão do governador do estado.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  2. Pujança e diversidade

    Todos sabem que a Avenida Paulista é um dos mais importantes logradouros e cartões postais de São Paulo. Centro Financeiro internacional, a via também se destaca pela diversidade do seu público, oferta cultural e arquitetônica, com destaque para o MASP (Museu de Arte de São Paulo) de Lina Bo Bardi. Com 120 anos, esta que foi a primeira via asfaltada da cidade, continua em constante transformação e desenvolvimento. Tornou-se o epicentro das mais abrangentes manifestações, inclusive dos ciclistas que pretendem promover cada vez mais a bike como meio de transporte relevante na metrópole, alcançando vitórias como a ciclofaixa de lazer, agora em transição para uma possível ciclovia, ou seja, via permanente para ciclistas. Seus poucos lotes disponíveis de valor estratosférico já dão lugar a novos empreendimentos, como a Torre Matarazzo. Projeto de Aflalo & Gasperini, renomado escritório paulistano, será o maior edifício da famosa avenida e irá abrigar o Shopping Cidade São Paulo. Imaginem que orgulho? Serão 5 pisos, 170 lojas, 04 mega lojas, 8 restaurantes, Cinemark, teatro e 2.380 m² de área verde em seu jardim.

    Vamos aguardar ansiosos por essa majestade! Como diz o shopping: Completamente Paulista!

    Foto: Lucas Chiconi

     
  3. Muitos fogem de São Paulo para esquecer da loucura e da sua alta densidade. Essa massa urbana, das maiores do mundo, que nos espreme e desperta vidas. Essa megacidade que só é possível se ver por completa à partir do espaço. Nem do avião mais alto e potente temos a possibilidade de enxergar os seus extremos, os seus limites, suas bordas. E é esse exato e específico motivo pelo qual eu amo essa cidade. Motivo que me faz sorrir sempre que eu retorno para esse lar. É como um grande abraço envolvido por um império repleto de fortalezas, que ao primeiro passo adiante, estará para sempre envolvido e embolado nesse reboliço de vidas e prédios. Perdido, mas também seguro em meio a sua energia pulsante e acolhedora. Equilibrado, à partir do seu skyline infinito. A grande cidade sem fim…

    Dizem que nunca estamos fora de São Paulo, observando seus movimentos. Mas sempre dentro dela, participando de seus golpes e carícias. E essa é a mais pura verdade.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  4. Em grandes cidades, a solidão é relativa.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  5. Os contrastes urbanos de Barueri, no oeste da Grande São Paulo. Por um lado, pequena por seus 240 mil habitantes. Por outro, a décima quarta cidade mais rica do Brasil. É nesse charmoso município do oeste da metrópole que está localizado um dos centros empresariais e subúrbios de elite mais famosos da nação: Alphaville. Cortada pela Rodovia Castelo Branco, importante ligação com a Grande Sorocaba, Barueri também é conhecida pelo esporte, abrigando a Arena Barueri, a melhor arena multiuso do país, assim como o Grêmio Barueri.

    Em breve, mais detalhes dessa belíssima e intrigante localidade da metrópole.

    Fotos: Lucas Chiconi

     
  6. Numa das tradicionais bancas da Avenida Paulista, dois grandes orgulhos do Brasil!

    Gisele Bündchen (33 anos) é classificada como Über Model, a modelo mais poderosa, admirada e influente do mundo. Além de desfilar e ser fotografada para campanhas das maiores e mais renomadas marcas, também é filantropa e empresária. Nasceu em Horizontina, no Rio Grande do Sul. Já Neymar Júnior (22 anos), famoso e talentosíssimo jogador de futebol, nasceu em Mogi das Cruzes, na Região Metropolitana de São Paulo. Ainda pequeno, mudou-se para São Vicente e, em seguida, para Santos, onde se consagrou plenamente na carreira, jogando pela seleção santista. Atualmente, pertence ao Barcelona, na Espanha, além, é claro, da nossa fantástica seleção brasileira!

    Foto: Lucas Chiconi

     
  7. Foto: Lucas Chiconi

     
  8. Criado em 1927 para combater uma praga que devastou os cafezais paulistas, o Instituto Biológico é um dos grandes marcos arquitetônicos da Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo. Localizado em frente ao Parque do Ibirapuera, integra-se ao conjunto arquitetônico e de entretenimento dessa região, ao lado da nova sede do MAC (Museu de Arte Contemporânea) e bem próximo à Cinemateca.

    O IB é um centro de pesquisa vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São de Paulo voltado à produção, difusão e transferência de tecnologias e conhecimento científico nas áreas de agronegóciobiossegurança e atividades correlatas. Um dos maiores centros de formação de cientistas do estado, tornou-se referência nacional na área de pesquisa agrícola e administra um enorme conjunto de laboratórios. Na sua sede, na foto, estão os Centros de Pesquisa e Desenvolvimento de Sanidade Animal, Vegetal e Proteção Ambiental, além do Museu do Instituto Biológico, do Centro de Memória e uma biblioteca com mais de 100 mil volumes. Também é responsável por uma série de publicações científicas, abrigando também um vasto acervo de helmintologiabacteriologia, micoteca, herbárioentomologia e de microorganismos entomopatogênicos. É um dos maiores representantes do Art Déco paulistano, sendo uma das poucas obras desse estilo arquitetônico fora do Centro da cidade.

    - Rua Amâncio de Carvalho/Avenida Conselheiro Rodrigues Alvez, 546 – Vila Mariana, Zona Sul.
    Está localizado a aproximadamente 1 km das estações Ana Rosa (Linha 1 - Azul e 2 - Verde) e Vila Mariana (Linha 1 - Azul) do Metrô. O acesso também é facilitado por diversas linhas de ônibus que passam pela região, beneficiada por avenidas como a 23 de Maio e Ibirapuera.

    - De terça a domingo, das 9h às 16h.

    Fotos: Lucas Chiconi

     

     
  9. Obsessão Infinita

    Yayoi Kusama é uma das maiores artistas japonesas da atualidade. Nas fotos, a mostra Obsessão Infinita, exposta até 27 de Julho no Instituto Tomie Ohtake, em Pinheiros. Nascida em Matsumoto, no Japão, em 1929, seu trabalho é baseado em colagens, pinturas, esculturas, arte performática e instalações ambientais. Suas atividades tiveram início na década de 1940, mas seu divisor de águas foi em 1957 quando mudou-se para Nova York, desenvolvendo ainda mais suas pinturas e esculturas - estas, conhecidas como “Accumulations” (acumulações) - e dando início à arte performática, recebendo notoriedade diante das principais correntes críticas de então. Sua arte é emotiva, exótica, encantadora e até um pouco introspectiva. Traduzindo em palavras simples: Obsessão infinita representa a obsessão pela vida… Pelas coisas boas da vida. As cores, as luzes, as brincadeiras, atenção e apreciação.

    A mostra já passou pelo Rio de Janeiro e Brasília.

    Instituto Tomie Ohtake - Rua Coropés, 88 (esquina com a Avenida Brigadeiro Faria Lima) - Pinheiros, Zona Oeste. A entrada é gratuita.

    Fotos: Lucas Chiconi

     
  10. "Aos épicos de julho de 32, que,
    fiéis cumpridores da sagrada promessa
    feita a seus maiores - os que
    moveram as terras e as gentes por
    sua força e fé - na lei puseram sua
    força e em São Paulo sua Fé.”  
    Guilherme de Almeida

    Símbolo da Revolução Constitucionalista de 1932, o Obelisco do Ibirapuera é o maior monumento de São Paulo, com 72 metros de altura. A nível de comparação, ele pouco menor que a metade da Torre do Banespa, no Centro, com 161,22 metros. Sua construção teve início em 1947, sendo inaugurado em 1955 - um ano após a inauguração do parque - e concluído em 1970. Em seu mausoléu, abriga alunos mortos durante a revolução e 713 ex-combatentes. Sendo assim, um dos mais importantes monumentos históricos da cidade, tombado pelo órgão de defesa ao patrimônio histórico, o qual restringe que, num raio de 300 metros, qualquer edificação não ultrapasse os 72 metros de altura. 

    Na foto, o obelisco em processo de restauro. Ao fundo, o poderoso Jardim Paulista.

    Foto: Lucas Chiconi