1. Foto: Lucas Chiconi

     
  2. Abra sua mente. Da Rua da Consolação para a Avenida Angélica, em Higienópolis.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  3. Estou sempre em meio à regiões abastadas da Pauliceia, como os Jardins, Tatuapé, Itaim Bibi, Santana, Pinheiros, Vila Mariana, Mooca ou Moema. Mas sou apaixonado pelas periferias. Assim como outras vertentes, no Brasil, até as periferias são diferentes. Inchadas por um contingente populacional e uma demanda imensa de problemas habitacionais, de infraestrutura e mobilidade, estas áreas precisam de uma atenção especial, não só do poder público, mas da sociedade como um todo. Nossas periferias são criativas, exóticas, interessantes, exuberantes.

    Um urbanista legítimo enxerga além do senso comum - pobreza, esgoto à céu aberto, sujeira, casas ou barracos inacabados - e realiza uma leitura técnica e crítica sobre a cidade e suas variações. Absorve as fragilidades e as potencialidades da localidade estudada, resultando em um projeto baseado em uma natureza de personalidade, ou seja, respeitando as características sociais, ambientais, culturais, econômicas e topográficas locais. As periferias se diferenciam muito de bairro para bairro; cidade para cidade; de país para país. No Brasil, são bairros;regiões afastadas do núcleo urbano central. Em São Paulo… Guaianases, Francisco Morato, Mauá, Granja Viana, Alphaville, Interlagos, Grajaú, Campo Limpo, São Mateus, Rio Pequeno, Taboão da Serra, Embu das Artes, Mogi das Cruzes, Brasilândia e Morumbi, por exemplo, são periferias dessa megacidade. São bairros, distritos e até mesmo municípios da região metropolitana; áreas periféricas por estarem afastadas do núcleo central da metrópole, no caso, o Centro Expandido. Heliópolis, por exemplo, apesar de fazer divisa com São Caetano do Sul, está muito próxima ao Centro de São Paulo, além de ter fácil acesso à grandes eixos de transporte, como a Linha 2 - Verde do Metrô, 10 - Turquesa da CPTM e ao corredor de ônibus Mercadão - Sacomã. Portanto, não é periferia. Em contrapartida, regiões nobres e famosas nacionalmente, como Alphaville, Interlagos e o tão ostentado Morumbi, fazem parte do anel periférico da cidade. 

    Na foto, um assentamento informal no Tremembé, na Zona Norte paulistana.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  4. Avenida Brigadeiro Faria Lima muito bem representada pela arte.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  5. Uma Faria Lima refletida e incansável.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  6. Detalhes do Centro Empresarial Itaú Unibanco Conceição, no bairro da Vila Guarani, distrito do Jabaquara, Zona Sul de São Paulo.

    Projeto da década de 1980 - por Jaime Cupertino e Javier Manubens; e posteriormente Eduardo Martins - este centro empresarial está entre os mais inovadores do Brasil. São 210 mil metros quadrados de área construída em cinco torres e sua implantação foi através de uma PPP (Parceria Público Privada). Ao invés de muros, imensos jardins e espelhos d’água fazem a segregação do espaço público e das áreas privativas da corporação que emprega 10 mil funcionários num dos bairros mais importantes da região sul da metrópole. Abriga cerca de 3 mil obras de arte, entre espaços internos e externos. Posso afirmar com certeza que este é um dos maiores exemplos de arquitetura à favor do urbanismo.

    Está localizado na Avenida Engenheiro Armando Arruda Pereira, contemplado por uma das saídas da Estação Conceição da Linha 1 - Azul do Metrô.

    Fotos: Lucas Chiconi

     
  7. Bonito, não? É o Centro Empresarial do Aço, no bairro da Vila Guarani, distrito do Jabaquara, Zona Sul de São Paulo.

    Concebido para empresas vinculadas à indústria siderúrgica, o projeto é de autoria do Botti Rubin Arquitetos, escritório paulistano de arquitetura dos mais renomados do país. Com mais de 78.500 metros quadrados de área, foi inaugurado em 1989 e ainda se destaca pelas inovações atingidas em sua época. Está localizado ao lado da Estação Conceição da Linha 1 - Azul do Metrô, entorno dos mais beneficiados e valorizados pela sua construção.

    Foto: Lucas Chiconi

     
  8. O pôr-do-sol do Ibirapuera…

    #60anosdoIbirapuera

    Foto: Lucas Chiconi

     
  9. Mais duas fotos do imponente Auditório Ibirapuera.

    Sabem quais as obras que formam o Conjunto Arquitetônico e Artístico do Ibirapuera e seus devidos autores?

    - Bienal de São Paulo - Oscar Niemeyer 
    - Oca - Oscar Niemeyer
    - Museu de Arte Moderna - Oscar Niemeyer
    - Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo - Oscar Niemeyer 
    - Pavilhão das Culturas Brasileiras - Oscar Niemeyer 
    - Grande Marquise - Oscar Niemeyer 
    - Auditório Ibirapuera - Oscar Niemeyer 
    - Ginásio Estadual Geraldo de Almeida - Ícaro de Castro Mello
    - Planetário Professor Aristóteles Orsini - Eduardo Corona, Roberto Tibau e Antônio Carlos Pitombo
    - Escola Municipal de Astrofísica - Roberto Tibau
    - Viveiro Manequinho Lopes - Manoel Lopes de Oliveira Filho, Arhur Etzel e Erwin Burckhardt
    - Pavilhão Japonês - Comunidade Nipo-Brasileira
    - Obelisco aos Heróis de 1932 - Galileo Ugo Emendabili
    - Monumento às Bandeiras - Victor Brecheret
    - Monumento a Pedro Álvares Cabral - Agostinho Vidal da Rocha

    #60anosdoIbirapuera

    Fotos: Lucas Chiconi

     
  10. #60anosdoIbirapuera

    Foto: Lucas Chiconi